Não somos maus, somos "Máchucados"!

Atualizado: 7 de Nov de 2020


Quantas vezes nos achamos uma pessoa má e isso gera uma culpa que nos aprisiona!! Essencialmente somos bons, queremos estar bem, ser plenos, no entanto somos "MÁchucados", e estamos tentando evitar sentir mais dor.

Se nossos mecanismos de defesa estão aparecendo e estamos sendo agressivos, raivosos, dissimulados e parecendo um ser desprezível aos olhos do ideal que queremos atingir, está aí o momento de observar aonde reside a nossa dor. Sempre que temos um machucado em nosso corpo físico, procuramos cuidar com medicamentos. Se quebramos um membro, protegemos com talas, e evitamos qualquer movimento que nos produza mais dores.

E quando as dores são da alma, como fazer? Nossos mecanismos de defesa servem para proteger nosso psiquismo, porém passar uma existência na defensiva e na queixa daquilo que fizeram conosco, é perder a oportunidade de perceber onde residem nossas dores, começar a tratá-las, ampliar nossa consciência e poder caminhar com mais plenitude no mundo.

Sofremos porque esperamos demais do outro, o outro não faz como eu gostaria, o outro me trata com indiferença, o outro... o outro... o outro. Está na hora de observar o que o outro nos provoca e começar a suprir o que só eu posso me dar. Conforme vou curando as feridas internas, adquiro imunidade para estar no mundo, sem correr o risco de estás vulnerável às atitudes do outro.

Não é estar egocentricamente no mundo, mas sim estar consciente que sou eu mesmo quem devo curar as minhas feridas. O outro já faz o papel dele em me mostrar aonde dói. Assumir a responsabilidade pela existência, liberar o outro dos julgamentos, sair daquele local de vítima é transcender as dores e estar livre para Ser o que veio para Ser.